San E e Mad Clown lançam “Butterfly”, nos presenteando com um belo hino

Conhecidos na Coreia há um bom tempo por causa de suas carreiras sólidas, San E e Mad Clown ficaram conhecidos pra mim (e pela metade da comunidade kpopper ocidental) por causa do No.Mercy, programa reality show de sobrevivência que formou o Monsta X, onde os dois eram jurados, mentores, amigos e nem tão amigos dos doze treze trainees que disputaram para debutar no boygroup da Starship que mais tarde tornou-se o MONSTA X. Porém, conhecer é diferente de acompanhar, por isso eu descobri que eles haviam lançado um single juntos enquanto procrastinava a minha atividade da faculdade explorando a minha aba de inscrições no YouTube. Como eu já conhecia eles, cliquei sem saber o que esperar e me surpreendi com o resultado. No fim do MV gritei: QUE-HINO!

Acho que pra nós ocidentais, o que mais pode chamar atenção em algum ato musical vindo do oriente é o seu som, o instrumental, aquela parte da música que muita vezes az a gente se remexer, sem nem mesmo perceber que está ouvindo, já que quase sempre colocamos os vocais em primeiro plano. E Butterfly acerta em cheio bem aí, no instrumental.

Mas Butterfly vai muito além de um bom instrumental. A canção é realmente boa, divertida e cômica, mas sem nos fazer deixar de levá-la a sério e a produção está de parabéns por esse hino.

O videoclipe possui a cor amarelo como principal em sua palheta de cores e o divertido de plot de tirar fotos numa cabina de fotos pública e sair sem “ser pego” é bem legal. O figurino também chama atenção, com o Mad Clown vestindo uma bermuda por cima do calça?

Mad Clown
Eu nunca tinha visto isso antes.

A única coisa que quero fazer neste post é mesmo recomendar que você aperte o play e se deixe levar pela música e se estiver cansado, exausto, apenas sente-se e se divirta com o videoclipe. Se por um acaso você estiver nos Estados Unidos entre Abril (2018) e Maio (2018), é capaz de você ter a oportunidade de ir a um show deles já que eles estarão em turnê pelos Estados Unidos.

PS: Muito apaixonado pelo sorriso do Mad Clown.

San E Mad Clown Butterfly unit

E vocês, o que acharam do dueto desses dois talentosos rappers?

Anúncios

[TOP 5] Cinco técnicas que toda iniciante a diva pop deve aprender com a Xuxa! (ou O que observar na sua aspirante a diva pop favorita!!)

Aquário Hipster

Resultado de imagem para xuxa

Em um cenário musical recheado de carinhas brancos que cantam baladinhas eletrônicas românticas sem sal nem açúcar, novas cantoras, como Hayley Kiyoko, Pabllo Vittar, Chung Ha e Kali Uchis, estão de olho no trono de diva pop, esquecido já há alguns anos, prontas para por a indústria musical em xeque com hinos dançantes e lacradores. Pensando nisto, o Aquário Hipster resolveu criar um pequeno guia para você analisar sua aspirante a diva preferida, inspirado uma das divas mais atemporais do Brasil: Xuxa, a Rainha dos Baixinhos!!!!

Imagem relacionada

1. Não ter medo de abusar nos figurinos

Resultado de imagem para britney jeans dressImagem não é tudo, mas não deixa de ser um belo cartão de visitas. Uma boa diva pop deve estar pronta para visuais icônicos, roupas e gestos que criem uma identificação instantânea ou que fique na memória de quem ouça. Temos exemplos ótimos disto, como o vestido jeans de Britney (aqui do lado)…

Ver o post original 547 mais palavras

TWICE libera fotos individuais das 4 integrantes mais velhas do grupo e outros mimos

A JYPE liberou ontem (26) quatro fotos individuais das integrantes mais velhas do TWICE (Nayeon, Jeongyeon, Momo e Sana) para o próximo comeback do grupo. Algumas horas depois foi liberada a tabela dos materiais que acompanharão o lançamento de What Is Love?, o quinto mini album do grupo. E é muita coisa!

Page 1-2

O mini album irá possuir duas versões, sendo uma cor de rosa e outra colorida, cada versão ganhará um photobooks exclusivo. Os CR-ROMs terão 9 opções disponíveis que serão enviadas aleatoriamente junto com os photobooks e uma infinidades de photocards que eu não consegui nem contar por causa da minha miopia. São muitos mesmos. Boa sorte pra quem for colecionar!

Abaixo vou deixar as fotos individuais e o poster informativo sobre o álbum. Animados para esse comeback?

DZOQ369V4AEwP8M
NAYEON. Integrante mais velha do grupo, Face e Vocalista Líder.
DZORlnIVMAAHXDr
JEONGYEON. Vocalista Líder.
DZOR1dHVAAA0f2Q
MOMO. Dançarina Principal, Rapper Guia e Vocalista de Apoio.
DZOSHszVwAEDEO3
SANA. Dançarina Líder, Vocalista Guia e Rapper de Apoio.
Page 1-2-3
Mimos que a JYPE vai nos obrigar a comprar.

 

TWICE anuncia comeback nos perguntando sobre o amor

O supremo grupo da nação coreana (e japonesa) TWICE anunciou ontem (24) seu comeback através de uma tabela com um cronograma em alguma de suas redes sociais. Após lançar o Twicetagram, o primeiro álbum completo delas, e relançá-lo como Merry & Harry, o TWICE teve apenas um comeback (e japonês): Candy Pop, o segundo single álbum delas que, além de render absurdas 400 mil cópias vendidas em menos de um mês, teve sua divulgação através de um turnê de showcases em sete cidades japonesas.

twice-lanca-mv-japones-candy-pop

Agora elas vão voltar com seu quinto mini álbum, What is Love?, que simplesmente não me fez ter nenhuma certeza do que pode vir delas. O TWICE vem surpreendendo a cada comeback, seja no conceito, seja em algo que elas inventam… A única certeza que eu tenho é que vai ser um hino e se Deus quiser, um smash hit daqueles pra fazer a gente se viciar durante seis meses até elas voltarem de novo em outubro como elas sempre fazem Rainhas do Halloween!

Há boatos também que esse mini é autoral, mas não vi nenhuma fonte oficial comentar nada. Não estou levando muita fé que isso irá acontecer, mas todas as integrantes coreanas do grupo participaram da composição de pelo menos uma música do primeiro LP delas e se tratando da Coreia, EPs carregam bem menos responsabilidades que LPs.

DZD93RKVQAUqKxe

PS: Para comemorar o comeback do grupo da nação, eu vou TENTAR fazer dois posts diários aqui no blog (eu posso muito bem não fazer já que ninguém lê isso aqui), um sendo uma nota sobre o material lançado nesses dias e outro de outro grupo, para eu não falar somente do TWICE.

UP10TION lança “Candyland”, faixa-título do primeiro álbum de estúdio do grupo

UP10TION (Unbelievable Perfect 10 Teenagers Idol Open Now) fez seu comeback ontem (15), lançando INVITATION, o primeiro álbum de estúdio do grupo e liberando o videoclipe da CANDYLAND, faixa-título do LP. Além de ser o primeiro álbum de estúdio do grupo, esse comeback trouxe de volta Wooshin, face e visual do grupo que estava em hiatus desde junho do ano passado (2017).

CANDYLAND não começa forte, muito pelo contrário. A intro é meio fraca, mas é tão curta que não incomoda. A música começa morna, crescendo pouco a pouco nos versos, dando uma travada no rap que fica no início do pré-refrão, mas que volta a crescer quando a parte vocalizada chega e aí o temos o refrão.

O refrão não é barulhento, nem apenas um instrumental jogado e eles fazendo passos difíceis, como ocorre com muitos grupos que optam por um instrumental mais trabalhado e eletrônico. O refrão é bem legal, cantando de forma quase como um divertimento sem pretensão, apesar dos integrantes no videoclipe estarem com uma pose muito I’m a diva (o que só tornou tudo melhor).

Se eu tenho um grande problema com integrantes de boygroups que fazem caras e bocas enquanto mandam uns raps ruins, eu acho que eu tenho uma grande queda por idols que se remexem demais. A coreografia, junto com a vibe I’m a diva deles combinando com a música fez um pacotão completo de acertos, fazendo eu amar 100% esse comeback.

Desde o primeiro refrão, você já fica viciado na música, com o segundo rap te conquistando mais que o primeiro e você aproveitando o estalar de dedos bem audível do instrumental. Depois do segundo refrão, temos o icônico lalala lalalala que é um trunfo pra qualquer produtor que se prese e aqui fica muito divertido.

Tudo nesse comeback foi um acerto, com os lalala lalalala misturados ao instrumental ótimo que dura a música inteira você com certeza vai sentir vontade de remexer os ombros. Talvez tenhamos a melhor música de março do kpop, talvez ela seja batida por outra que virá, mas enquanto não sabemos o resultado, eu fecho os olhos e curto com muito gosto CANDYLAND.

E você? O que achou de CANDYLAND?

Suho lança “Dinner” para o Station, outro dueto com Jane Jang

Suho participa de mais um dueto essa semana (e mais uma vez com a cantora Jane Jang). Dessa vez ele é o artista principal da música e ela a parceria, com a música sendo a 48ª música do projeto STATION da SM, que lança uma música por semana até eles se cansarem de flodar o canal da empresa e de gastar dinheiro toda semana com um videoclipe novo.

PS: Estou um pouco assustado por ter tirado print sem querer do momento que virou miniatura do videoclipe no YouTube.

Sobre o lançamento, acho que é meio impossível não comparar com Do you have a moment, já que a música foi lançada ontem por ambos os artistas. E se a intenção era não criar comparações, o MV falha já que ele parece uma versão mais dark do videoclipe de Do you have a moment.

Se for possível traçar um paralelo de comparação entre ambos, Dinner parece algo que realmente mereça vir depois de Do you have a moment. Tudo aqui é melhor do que o anterior. O instrumental é mais forte, quase competindo com os vocais para ficar em primeiro plano, a harmonia dos dois aqui está melhor, mais séria, me fazendo acreditar que de alguma forma Dinner mostra uma faceta mais adulta da interpretação anterior dos dois que de vibe casal fofo de filme musical se transforma em adultos bem resolvidos se relacionando.

Suho Dinner Station Jane Jang

O instrumental foi a coisa que mais me pegou na primeira ouvida, mas na terceira ou quarta escutada meus ouvidos já estavam rendidos às vozes dos dois. Dinner é uma ótima música, com uma pegada bem sexy (ideal para ouvir enquanto se faz coisas impróprias).

E você? Quais foram suas impressões sobre Dinner?

CLC – Black Dress | Album Review #2

CLC faz o seu primeiro comeback do ano (2018) lançando o seu sétimo minialbum: Black Dress. Um EP curto, de apenas cinco faixas, mas com músicas boas o suficiente para terem valor separadas e com sons distintos entre si para agradar a todos os gostos.

Black Dress é a faixa-título e a primeira do EP. Sinceramente, não vejo como abrir de forma melhor um ato tendo essa música na tracklist. Ela é muito icônica, possui tudo o que um bom single de um artista que se preocupa em ter música de qualidade e hitar no cenário pop deve ter. O refrão é bom, os hooks são ótimos e o que dizer dos vocais da Seunghee cantando Black Drees?

A letra da música fala sobre a mente de uma mulher que tenta seduzir alguém usando um vestido vermelho. O instrumental é um pouco alto, mas não incomoda os ouvidos pois ele dá uma segurada quando os vocais chegam. O videoclipe é muito bonito e eu adorei o conceito, as personagens. Vale a pena dar uma conferida nem que seja pra admirar o visual que tá fantástico.

CLC Black Dress

A segunda faixa é Like That, uma faixa curta, com muito instrumental e boa. Ela começa com um instrumental sem ousadia, mas quando a parte “cantada” chega (que não é cantada, é um rap), tudo muda. A faixa é agressiva, não combinando nem um pouco com a intro que parece mais instrumental de música natalina. A acelerada é gostosa de se ouvir, bem-vinda e nossa, eu me senti muito bem ouvindo a música. A melodia combina com o caminho que as vozes fazem, sempre andando juntas. Uma ótima b-side que podia virar uma faixa promocional para os programas de auditório sem medo algum.

é a próxima faixa do EP. Não possui título em inglês, mas quem liga pra isso, não é mesmo? A faixa já começa cantada, com os vocais acompanhados de um violão, pra depois virem uns la la la la acompanhados de sintetizadores que estão sendo bastante usados nos últimos tempos nos atos do pop coreano. A faixa é quase que uma balada dançante que não chega a ser agitada. Apesar de não tão forte como as faixas anteriores, a faixa é boa e a melodia da ponte é incrível e me fez lembrar de umas das minhas músicas favoritas, All That da Carly Rae Jepsen, do boicoitado EMOTION.

To The Sky é a próxima faixa e foi o single pré-lançamento de Black Dress, sendo lançando ainda em janeiro (2018). A música me deu despertou uma vibe boa, parece uma música que eu escutaria em algum momento de um filme adolescente da Disney. Ela não é muito inovadora, mas é sensacional. Ela também me lembrou Airplane do f(x). Não sei se pelo fato de ter escutado a faixa do Pink Tape no mesmo dia que eu fiz review ou se as faixas são realmente semelhantes de algum modo. De qualquer forma, ponto positivo para To The Sky que me arrancou um sorriso em sua reprodução.

Pra encerrar esse EP de menos de vinte minutos, temos 일곱 번째, também sem título em inglês. A última faixa é uma inocente faixa que brinca com ritmos mais lentos, sem cair na mesmice de ser uma balada genérica. Alguém pode mandar esses coreanos virarem amigos de músicos brasileiros, pois a bossa nova presente nessa faixa é algo que eu gostaria de ver em outros atos do kpop.

Terminado a reproduçao, Black Dress é um EP bom, com músicas de sons distintos entre si ao mesmo tempo que apresenta certa coesão, nos dando um trabalho bom, apesar das 5 faixas. Porém, é melhor um EP de 5 faixas bom do que um LP cheio de músicas pra encher o álbum, não é mesmo?

E vocês, o que acharam de Black Dress?